Da pétala à pele: Conheça o poder das flores no mundo dos cosméticos

Admiradas por seu aspecto ornamental, as flores também contribuem para a boa aparência das pessoas ao emprestar suas melhores propriedades à indústria cosmética.

 

Não é de hoje que o uso de pétalas, de sementes e de outras estruturas tomou conta da indústria farmacêutica.

 

Flores não precisam se limitar aos perfumes na sua rotina de beleza. Cada uma delas possui propriedades específicas e está presente em cosméticos para os mais variados fins.

 

Algumas espécies têm função clareadora, enquanto outras ajudam a relaxar ou combater inflamações.

 

É possível usar esse extrato das flores na rotina de beleza

Existem várias flores que ajudam no rejuvenescimento, e a principal é a orquídea que, além do seu poder antioxidante, ajuda a regular a pigmentação da pele, combatendo o envelhecimento causado pelos radicais livres, e recuperando a coloração natural da mesma.

 

Também aumenta a regeneração celular e tem a vantagem de que pode ser aplicada em todos os tipos de pele.

 

As flores cosméticas mais versáteis

Já pensou em um recurso da natureza que pode te oferecer a proteção da pele contra bactérias, combate as rugas e ao envelhecimento da pele, além de te trazer uma sensação de calma? Sabe onde encontrar isso? É só procurar uma rosa, por exemplo. 

 

O extrato da pétala dessa flor costuma ser utilizado em fórmulas bactericidas, que são aproveitados em cosméticos calmantes e de limpeza da pele. Além disso, em óleos, os componentes da rosa agem no rejuvenescimento.   

 

Por ajudar na repigmentação da pele, no clareamento e cicatrização, o óleo da rosa é muito requisitado. A demanda é tão grande que o componente foi recriado artificialmente na indústria a fim de atender o público que pede tanto os serviços da flor. 

 

Outra espécie que merece destaque é a orquídea. Isso porque, seu extrato é usado na indústria cosmética como técnica de rejuvenescimento, com o objetivo de melhorar o aspecto da pele, reduzir manchas e uniformizar a pigmentação. 

 

A flor tem a substância mucilagem, com alto poder de retenção de água e, por isso, é usada na fórmula de hidratantes corporais e faciais. Além disso, contêm cálcio, ferro, magnésio e zinco, que melhoram a nutrição da pele e retardam o aparecimento de rugas e marcas de expressão. 

 

 

Flores: combatentes da impureza e inflamação 

Uma flor cosmética ótima para remover impurezas da pele é a calêndula. Ela é indicada para tratamento de acne, assadura, fissuras de mama, fungos, queimaduras leves de sol, entre outros, já que possui propriedades anti-inflamatórias, desinfetantes e cicatrizantes.

 

Outro benefício da Calêndula é a clareação de manchas da pele, de acordo com especialistas. 

 

A Camomila é outra flor que carrega consigo esse poder, sendo indicada não só para clarear manchas, mas também no combate às rugas. Além disso, o chá de camomila, se aplicado nos fios de cabelo, pode deixá-los mais claros com a exposição ao sol. 

 

Tudo isso sem falar das já conhecidas propriedades sedativas da flor, que acalmam a mente e a pele e ajudam com o estresse. 

 

Algumas flores asiáticas também se destacam no combate à irritação da pele. Cremes e pomadas que utilizam flor de laranjeira, por exemplo, ajudam na diminuição da vermelhidão da pele. Isso sem falar do aroma produzido pelas pétalas.

 

Aroma que acalma 

Por falar em aroma, a flor cosmética que se destaca pelo cheiro e por seu efeito calmante e cicatrizante é a Lavanda. Basta espremer com as mãos as sementes para sentir o perfume inconfundível.

 

Por exemplo, cosméticos à base de lavanda, além de carregarem esse perfume, possuem propriedades desestressantes. Perfeita para a beleza e o bem-estar. 

 

 

Óleos essenciais

Hoje, há uma grande procura por óleos essenciais.

 

De fato, são estruturas químicas bastante interessantes que podem agregar a um produto natural de muita qualidade e eficácia, mas vale a pena conhecer um pouco mais sobre suas propriedades e formas de aplicações.

 

O que são óleos essenciais e de onde são obtidos

Os óleos essenciais são substâncias extraídas de vegetais encontrados em várias partes da planta. Quando expostas ao ar em temperatura ambiente, evaporam e possuem odor aromático geralmente agradáveis.

 

Os óleos são apreciados na aromaterapia e na perfumaria, embora tenha aplicações diversas

 

Química dos óleos essenciais

Quimicamente, os óleos essenciais têm combinações diversas de vários constituintes químicos compostos por terpenóides e fenilpropanóides predominando terpenos subdivididos em monoterpenos, sesquiterpenos, diterpenos, triterpenos, tetraterpenos e polisoproponos, que significa basicamente a variação dos átomos de carbono.

 

Contudo, dada a diversidade na composição, são associados à diversas funções químicas. Como exemplos, podem estar associados à acetonas, aldeídos, éster, e óxidos. Mas a concentração do óleo dependerá de vários fatores que variam desde o cultivo, parte coletada até o processo de extração.

 

Função dos óleos essenciais

Dentre as funções na fórmula podem ser antioxidantes e preservantes, repelentes de insetos, anti – prurido, descongestionante, alguns facilitam a diminuição de hematomas dentre outras.

 

São obtidos por diversos meios de extração, sendo o mais desejável a destilação a vapor e prensagem.

 

Atuação dos óleos essenciais na pele

Os componentes dos óleos essenciais possuem propriedade lipofílica.

 

Ao incorporá-los em veículos cosméticos e aplicados sobre a pele, permite que estes atravessem poros e folículos pilosos.

 

Deste modo, suas moléculas penetram nos sistemas sanguíneos e linfáticos atuando ativamente nas membranas celulares. Porém, sua eficácia de atuação depende de alguns fatores como condição da pele: idade, sexo, nível de hidratação, exposição solar, suor, sensibilidade, parte da pele a ser aplicada.

 

Além disso, a escolha dos veículos é importantes para que se cumpra sua função, mas vale salientar que diferentes constituintes possuem propriedades distintas e, por conseguinte, aplicações diferentes.

 

Na aplicação, os óleos essenciais espalham-se pela camada sebácea da pele, permitindo apenas a sua respiração epidérmica. Em formulações cosméticas, a capacidade lipídica dos óleos atua nas camadas mais internas da derme.

 

Porém, a absorção será rápida em peles mais finas como do couro cabeludo e rosto e em pele glabra como das mãos, requer massageamento.

 

Precauções quanto ao uso dos óleos essenciais

Embora os óleos essenciais sejam naturais, em algumas pessoas e animais eles podem promover irritações, e deve-se evitar o uso dele concentrado seja tópico ou interno. Por isso reforçamos a importância de utilizar veículos como óleos vegetais e emulsões.

 

Contudo, vale salientar que nas formulações cosméticas devem ser selecionados os frascos onde serão envasados considerando que muitos óleos mesmo em baixas concentrações podem reagir com os frascos mudando suas características organolépticas.

 

 

Gostou do post? Com os produtos Ana Hickmann Skincare fica bem mais fácil manter a rotina de cuidados com você e sua pele. Clique pra conferir nossas ofertas!

 

Leia também sobre Vitamina E: um poderoso ativo antioxidante, anti-inflamatório e rejuvenescedor

Extrato de orquídeaPele